depressão pós parto

Depressão Pós-Parto — Como Identificar e Quando Procurar Ajuda?

Uma em cada quatro brasileiras sofre de depressão pós-parto. Identifique os sintomas e saiba quando procurar ajuda!

Apesar de ainda ser um certo tabu, a depressão pós-parto é uma doença que surge em grande parte das mães. De fato, uma pesquisa da Fiocruz mostra que uma em cada quatro brasileiras sofre com esse problema.

Os quadros podem ser mais leves e durar apenas alguns dias, mas há quem sofra por semanas e em intensidades bastante severas. Portanto, é importante saber como identificar os sinais e saber em que momento procurar ajuda profissional.

Como identificar a depressão pós-parto

Todo o estágio da gestação gera uma série de novas emoções na mãe. Embora seja comum ouvir sobre a magia da gravidez, também é preciso reforçar que muitas mulheres também podem sofrer com crises de pânico e ansiedade. E, quando a criança nasce, pode ocorrer o chamado baby blues, que é também conhecido como tristeza materna.

A depressão pós-parto, por outro lado, é mais do que tristeza. Trata-se de um distúrbio sério e que precisa ser tratado. Alguns dos sinais da doença são:

  • dificuldades para dormir — seja com insônia (falta de sono) ou hipersônia (excesso de sono);
  • crises de choro severas;
  • irritabilidade alta;
  • mudanças de humor repentinas;
  • falta de apetite ou dificuldade para comer;
  • afastamento de família e amigos;
  • ataques de pânico e crises de ansiedade;
  • dificuldade em criar laços com o bebê recém-nascido;
  • sensação de cansaço e exaustão;
  • perda de interesse nas atividades que antes lhe causavam prazer;
  • sentimentos de culpa, vergonha, medo, de atentar contra sua própria vida ou contra a do bebê.

Quando procurar ajuda profissional?

É recomendável contar com acompanhamento psicológico durante a gravidez porque muitos desses sinais começam a aparecer antes mesmo da criança nascer. Uma vez que a mãe tem apoio profissional desde o início, ela consegue tratar suas inseguranças em relação à maternidade.

Porém, se ela não tiver ajuda psicológica e desenvolver esses sintomas após o parto, recomenda-se buscá-la quando os sinais listados acima persistirem por mais de uma semana. 

Lembrando que alguns dos sintomas são comuns por alguns dias por conta do baby blues, então é preciso acender o alerta e avaliar se a tristeza não vai embora. 

Agora que já conhece os principais sinais de uma depressão pós-parto, veja algumas dicas de bem-estar durante a gravidez!

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Artigos Relacionados